quinta-feira, 17 de maio de 2007

TWF Magazine

Tendo chegado às minhas mãos o nº 8 da revista de musica gótica TWF sem nada em troca a não ser estas palavras que estão a ler, deitou-se logo este vosso escriba a uma leitura atenta, de modo a poder ser o mais fiel possível na análise que se propôs fazer. As primeiras impressões vão para a quase inexistência de publicidade, sendo que a que existe se funde muito bem entre as páginas em que está inserida, denotando algum cuidado por parte do designer gráfico.
Numa análise mais prática este nº. é composto por 54 páginas impressas a P&B em papel de boa qualidade. Das 54 páginas, 21 são reservadas a entrevistas das quais se destacam a de Emilie Autumn (a "menina da moda"), dos australianos Angelspit e Crystalline Effect, da Nebelhexë, e dos Libitina, 5 dedicadas a criticas de concertos (maioritariamente na área de Newcastle, não nos podemos esquecer que a revista é da cidade e que não é propriamente uma revista de vastos recursos) e 14 a criticas de cds e dvds, no meio de tanta informação ainda nos é permitido ler dois artigos de opinião muito bem escritos e reveladores de um sentido de oportunidade e sagacidade, "Chavs in black" é uma reflexão sobre a futilidade que atinge alguns membros do movimento em relação ao aspecto exterior (roupa), bem como "Pondering The Wonders of The Universe" em que o escritor opina sobre a evolução de sites como o Suicide Girls, principalmente quanto ao motivo pelo qual foram fundados e se esse motivo ainda está presente nos dias de hoje.
Estão, portanto, perante uma boa revista sem um sub-estilo gótico fortemente demarcado (pelo menos neste nº. encontram-se grupos de EBM, electro-industrial, gothic metal, Deathrock, etc.) escrita maioritariamente por uma pessoa (Kevin Morris, que é também o editor musical) o que demonstra que não é só em Portugal que escasseiam (bons) colaboradores.
Para mais informações sobre a revista ou sobre como a assinar visitem a página oficial ou o myspace.

Etiquetas: ,

Comentários "TWF Magazine"

 

Comentar